Menu

Cursos em Destaque

Técnico/a

Formação de Formadores – CCP

Curso Técnico de Apoio à Vítima Especialização Profissional
Técnico/a

Curso de Técnico/a de Apoio à Vítima

Soft Skills

Formação Moodle

Nossas Marcas

CCP

Guia do Formador

1

Requisitos necessários para ser um/a Formador/a

Ser um/a formador/a implica cumprir uma série de requisitos essenciais que capacitam o indivíduo para exercer com sucesso esta carreira tão importante. Estes requisitos incluem tanto competências obrigatórias como aconselháveis.

Em primeiro lugar, é fundamental que o/a formador/a tenha uma excelente capacidade de comunicação e de relacionamento humano em contextos de grupo. Esta habilidade é crucial para estabelecer uma ligação empática entre o/a formador/a e os objetivos pedagógicos da formação. O perfil psicológico e social do/a formador/a deve estar alinhado com as características desejáveis para desempenhar eficazmente o papel de formador/a.

O/a formador/a não só contribui para o desenvolvimento de competências técnicas relacionadas com a área de formação, como também desempenha um papel crucial na formação do perfil profissional dos/as formandos/as. Por isso, é importante que o/a formador/a possua características pedagógicas, comportamentais e de relacionamento social adequadas para esta função.

Em segundo lugar, é necessário que o/a formador/a possua uma sólida preparação científica, técnica, tecnológica e prática, garantindo as qualificações necessárias no contexto curricular em que pretende ministrar a formação.

Em terceiro lugar, é imprescindível que o/a formador/a tenha frequentado e concluído com aproveitamento o Curso de Formação Pedagógica Inicial numa entidade credenciada para o efeito, que possua certificado de homologação emitido pelo IEFP – Instituto de Emprego e Formação Profissional.

Por último, o/a formador/a deve possuir o CCP – Certificado de Competências Profissionais de Formador/a, emitido pelo IEFP, obtido após a conclusão bem-sucedida do curso mencionado anteriormente. Estes requisitos são fundamentais para garantir a qualidade e eficácia da formação ministrada pelo/a formador/a.

2

Onde encontrar Cursos de Formação Pedagógica Inicial de Formadores/as

Como mencionado anteriormente em outras seções do Guia do/a Formador/a, uma das condições indispensáveis para obter o Certificado de Competências Pedagógicas (CCP), anteriormente conhecido como CAP (Certidão de Aptidão Profissional), é completar com sucesso um curso de Formação Pedagógica Inicial de Formadores/as.

O nosso objetivo é fornecer-lhe informações detalhadas sobre o conteúdo programático desses cursos e orientá-lo na escolha da melhor entidade para os frequentar.

Escolher a empresa adequada para frequentar este curso não é uma tarefa fácil, devido ao grande número de entidades que atuam na área de formação e à disparidade de preços. Para ajudá-lo nesta escolha, gostaríamos de oferecer orientações e informações sobre o mercado.

3

Moldura legal aplicada à profissão do/a Formador/a

A profissão de formador/a em Portugal é regulada por uma série de normas legais que estabelecem os requisitos e procedimentos necessários para o exercício desta atividade. As principais molduras legais aplicadas à profissão do/a formador/a em Portugal são as seguintes:

1. Decreto-Lei n.º 396/2007, de 31 de dezembro Este decreto-lei estabelece o regime jurídico do Sistema Nacional de Qualificações e define o Quadro Nacional de Qualificações (QNQ). No âmbito deste quadro, são definidas as qualificações profissionais necessárias para o exercício de diversas atividades, incluindo a atividade de formador/a.

2. Portaria n.º 214/2011, de 30 de maio Esta portaria define os requisitos de acesso e de funcionamento das entidades formadoras, bem como os requisitos de certificação dos/as formadores/as. Estabelece também os critérios de organização e funcionamento dos cursos de formação pedagógica inicial de formadores/as.

3. Portaria n.º 474/2010, de 8 de julho Esta portaria estabelece o regime jurídico da formação contínua de formadores/as, definindo os requisitos e procedimentos para a manutenção e atualização das suas competências pedagógicas.

4. Portaria n.º 851/2010, de 6 de setembro, alterada e republicada pela Portaria n.º 208/2013, de 26 de junho Esta portaria regula o Sistema de Certificação de Entidades Formadoras (SCEF) e estabelece os critérios e procedimentos para a certificação das entidades formadoras, incluindo os requisitos para a certificação de cursos de formação pedagógica inicial de formadores/as.

Além destas normas específicas, a profissão de formador/a em Portugal está também sujeita a outras disposições legais gerais, como o Código do Trabalho, que regula as relações laborais, e o Regime Jurídico da Formação Profissional, que estabelece o enquadramento legal da formação profissional em geral.

4

O/a Formador/a e a Atividade Pedagógica

Nesta secção, vamos explorar vários temas relacionados com o universo pedagógico do/a formador/a. Esta é uma das vertentes mais importantes da atividade de um/a formador/a, uma vez que influencia diretamente o sucesso ou insucesso do mesmo na sua relação com os/as formandos/as.

Formador de alto desempenho

“Formador/a” é uma pessoa que desenvolve competências através do ensino de conhecimentos ou informações para outras pessoas. Eles/as podem ser professores/as, instrutores/as, treinadores/as, entre outros/as. Podem trabalhar numa variedade de contextos, como escolas, universidades, empresas, organizações sem fins lucrativos, etc. Além disso, o/a “formador/a” pode referir-se a alguém que fornece formação num campo específico, como informática ou liderança. (tendo aqui aspas, é obrigatório colocar a fonte)
O/a formador/a é uma pessoa que tem a responsabilidade de formar, ensinar, orientar e desenvolver outras pessoas em um determinado assunto ou competência. Ele/ela é o/a responsável por planear, desenvolver e conduzir formações, cursos e programas de desenvolvimento.
Existem três aspetos importantes a se considerar quando se trata de formadores/as:

1. Sistema
O sistema de formação inclui todos os recursos e elementos necessários para que a formação ocorra, como espaço físico, equipamentos, materiais de formação e recursos didáticos.

2. Contextos
Os contextos incluem as condições e circunstâncias em que a formação ocorre, incluindo o ambiente, as necessidades dos participantes e as expectativas da formação.

3. Perfil
O perfil do/da formador/a inclui as suas qualificações, capacidades, experiência e competências. Ele/ela deve possuir conhecimentos especializados no assunto a ser ministrado, além de capacidades pedagógicas para ensinar de forma eficaz.

As principais competências de um/uma formador/a:

Conhecimento especializado

Possuir um conhecimento especializado e profundo do assunto a ser ensinado.

Competências pedagógicas

Possuir competências pedagógicas para formar e facilitar a aprendizagem dos/das participantes. Deve encorajar os/as participantes a envolverem-se ativamente, por meio de perguntas e exercícios práticos.

Competências de comunicação

Ser capaz de expressar-se de forma clara e eficaz. Estar disposto/a a ouvir os/as participantes e responder às suas perguntas e preocupações.

Flexibilidade

Ser capaz de adaptar a formação para atender às necessidades específicas dos/as participantes.

Empatia

Ser capaz de entender e de conectar-se com os/as participantes e assim criar um ambiente de aprendizagem positivo.

Organização

Ser capaz de planear, desenvolver e conduzir formações, cursos e programas de desenvolvimento.

Resolução de problemas

Ser capaz de identificar e resolver problemas que possam surgir durante a formação.

Feedback

Ser capaz de fornecer feedback construtivo aos/às participantes, ajudando-os/as a identificar áreas de melhoria.

Paciência

Ser capaz de ter paciência com os/as participantes e entender que as pessoas aprendem em ritmos diferentes.

Estas competências ajudam a definir o perfil de um/uma formador eficaz, que é capaz de criar e conduzir formações com sucesso e para garantir esse desiderato existem alguns KPIs (Key Performance Indicators) que um/uma formador/a deve rastrear para avaliar o sucesso da sua formação e o seu próprio desempenho enquanto formador/a.

 Alguns exemplos incluem:

  1. Taxa de participação e assiduidade: A taxa de participação mede quantos/as participantes se inscreveram e efetivamente participaram na formação.
  2. Avaliação do/da participante: A avaliação do/da participante mede a satisfação dos/das participantes em relação à formação, incluindo aspetos como conteúdo, instrução e recursos didáticos.
  3. Taxa de retenção: A taxa de retenção mede quantos/as participantes retêm o conhecimento e as competências adquiridas durante a formação e são capazes de aplicá-los na prática.
  4. Melhoria do desempenho: A melhoria do desempenho mede o impacto da formação no desempenho dos/das participantes no trabalho.
  5. Taxa de conclusão: A taxa de conclusão mede quantos/as participantes concluíram com êxito a formação.
  6. Feedback do/da Gestor/a: O feedback do/a Gestor/a mede o impacto da formação no desempenho do/da participante, conforme observado pelo seu/sua gestor/a ou superior/a hierárquico/a.
  7. Feedback do/da gestor/a de formação: O feedback do/a gestor/a de formação mede a eficácia do/da formador/a em ensinar o conteúdo de formação e envolver os/as participantes.

Para ser um/uma formador/a de alto desempenho, é preciso possuir competências pedagógicas, conhecimentos especializados, capacidades de comunicação, flexibilidade, empatia, organização, resolução de problemas, feedback construtivo e paciência. Além disso, é importante rastrear os KPIs corretos para avaliar o sucesso dos programas de formação e identificar áreas para melhoria. Ao aplicar essas competências e técnicas de ensino, o/a formador/a pode ajudar a criar um ambiente de aprendizagem positivo e preparar os/as participantes para o sucesso no trabalho.

b) O pensamento pedagógico

O pensamento pedagógico engloba um conjunto de conceitos e teorias que visam compreender como as pessoas aprendem e como a educação pode ser otimizada. Este campo abrange desde as teorias clássicas de ensino até às abordagens mais contemporâneas que respondem aos desafios atuais na área da educação. Entre as suas preocupações incluem-se a natureza da aprendizagem, as estratégias de ensino mais eficazes, a avaliação do processo educativo e a criação de ambientes propícios à aprendizagem.

É um campo em constante evolução, com contribuições de educadores/as e investigadores/as que procuram melhorar continuamente a prática pedagógica. As correntes de pensamento pedagógico abrangem várias abordagens, como a educação progressista, a pedagogia crítica, a aprendizagem baseada em projetos, a personalização do ensino, a integração da tecnologia na educação, entre outras.

Destacam-se figuras proeminentes que moldaram o pensamento pedagógico ao longo da história. Johann Heinrich Pestalozzi é reconhecido como um pioneiro da pedagogia moderna, enfatizando a adaptação do ensino às necessidades individuais dos/das formandos/as. Friedrich Froebel, por sua vez, foi um defensor da educação centrada na criança e do papel dos/as professores/as como guias. John Dewey, considerado o pai da educação progressista, promoveu uma abordagem prática e democrática à aprendizagem. Maria Montessori desenvolveu o método Montessori, centrado na autonomia e na descoberta do/da aluno/a. Paulo Freire, por sua vez, destacou a educação como ferramenta de emancipação social.

Além destes, outros nomes como Sir Ken Robinson, Sugata Mitra, Carol Dweck, Howard Gardner e Yong Zhao contribuíram significativamente para o desenvolvimento do pensamento pedagógico, cada um/a com perspetivas únicas sobre o processo educativo.

Estes/as precursores/as influenciaram diversas metodologias de ensino, tais como a aprendizagem baseada em projetos, a personalização do ensino, a integração da tecnologia na educação e o ensino híbrido, entre outras. Cada abordagem procura adaptar-se às necessidades e desafios do contexto educativo atual, promovendo uma aprendizagem mais eficaz e relevante.

O estudo e a compreensão das diferentes correntes de pensamento pedagógico são essenciais para aprimorar a prática educativa e garantir que os/as formandos/as sejam preparados/as de forma abrangente para os desafios da vida. À medida que a educação continua a evoluir e a enfrentar novos desafios, a aplicação das melhores práticas pedagógicas é fundamental para assegurar que a educação continue a ser uma força transformadora na sociedade.

5

Informações contabilísticas e financeiras

Na profissão de formador/a em Portugal, ter uma compreensão básica de informações contabilísticas e financeiras pode ser crucial para gerir eficazmente as suas atividades e manter um negócio sustentável. Aqui estão alguns pontos importantes que todo/a o/a formador/a deve conhecer:

  1. Orçamentação e Gestão Financeira: É essencial para um/a formador/a compreender como criar e gerir um orçamento. Isso inclui estimar custos de materiais, despesas operacionais, honorários de formação e outros gastos relacionados ao seu trabalho. Uma boa gestão financeira ajuda a garantir que as despesas não excedam os rendimentos e permite planejar investimentos futuros.
  2. Faturação e Pagamentos: Os/as formadores/as devem saber como emitir faturas corretamente, incluindo todos os detalhes necessários, como número de contribuinte, descrição dos serviços prestados, datas e valores. Além disso, é importante acompanhar os pagamentos recebidos e garantir que todas as transações sejam registadas adequadamente.
  3. Impostos e Contribuições Sociais: Como profissional independente, o/a formador/a é responsável pelo pagamento de impostos e contribuições sociais. É fundamental compreender as obrigações fiscais, como o Imposto sobre o Rendimento de Pessoas Singulares (IRS) e o Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA), bem como as contribuições para a Segurança Social.
  4. Contabilidade Básica: Ter noções básicas de contabilidade é útil para acompanhar as receitas e despesas, calcular lucros e prejuízos, e preparar relatórios financeiros simples. Isso pode ser especialmente útil ao avaliar a viabilidade econômica de projetos de formação e ao tomar decisões de investimento.
  5. Planeamento Financeiro Pessoal: Além das finanças relacionadas ao trabalho de formador/a, é importante também ter um plano financeiro pessoal. Isso inclui a gestão de rendimentos, poupanças, investimentos e planos de reforma, garantindo a estabilidade financeira a longo prazo.

 

6

O/a Formador/a e a Web

A atuação como formador ou formadora procura de uma forma contínua por recursos que enriqueçam o processo de ensino-aprendizagem, transcendendo o material básico oferecido por manuais tradicionais. A internet, com seu vasto repositório de informações e ferramentas, surge como uma aliada crucial nesse processo. Abaixo, apresentamos uma seleção de sites e recursos online, categorizados por áreas de interesse, que podem ser valiosos para formadores/as querem conteúdo de qualidade e inovador:

 Educação e Didática

Edutopia
Focada na inovação educacional, a Edutopia oferece artigos, vídeos e recursos práticos sobre métodos de ensino, tecnologia educacional e estratégias de aprendizagem.

Coursera
Oferece cursos de universidades renomadas sobre pedagogia e estratégias educacionais, muitos deles gratuitos.

Khan Academy
Uma plataforma que disponibiliza recursos educativos gratuitos em diversas áreas do conhecimento, excelente para reforçar conteúdos e apresentar diferentes abordagens didáticas.

Tecnologia e Informática

Codecademy
Ideal para formadores/as de tecnologia e programação, oferece cursos interativos em diversas linguagens de programação.

MIT OpenCourseWare
Acesso a materiais de cursos do MIT, incluindo muitos relacionados à ciência da computação e tecnologia.

Stack Overflow
Embora seja mais uma comunidade do que um curso, é um recurso valioso para solucionar dúvidas específicas sobre programação e tecnologia.

Desenvolvimento Pessoal e Profissional

LinkedIn Learning
Oferece uma ampla gama de cursos em áreas como liderança, comunicação e gestão de tempo, úteis para o desenvolvimento de habilidades interpessoais e profissionais.

MindTools
Fornece recursos para o desenvolvimento de habilidades de liderança e gestão, abordando temas como tomada de decisão e resolução de problemas.

Saúde e Bem-estar

Psychology Today
Artigos, blogs e recursos sobre diversos aspectos da psicologia, úteis para formadores/as que desejam incorporar conhecimentos sobre bem-estar e saúde mental em suas práticas pedagógicas.

Healthline
Oferece conteúdo confiável sobre saúde, nutrição e bem-estar, ideal para formadores/as na área da saúde ou que desejam integrar esses temas às suas formações.

Ciências e Matemática

NASA Education
Para formadores/as de ciências e matemática, a NASA oferece recursos educativos que abordam temas como espaço, ciências físicas e matemática.

Wolfram Alpha
Uma ferramenta inovadora que pode ajudar na resolução de problemas complexos de matemática e ciência, excelente para integrar em metodologias de ensino.

Ciências e Matemática

NASA Education
Para formadores/as de ciências e matemática, a NASA oferece recursos educativos que abordam temas como espaço, ciências físicas e matemática.

Wolfram Alpha
Uma ferramenta inovadora que pode ajudar na resolução de problemas complexos de matemática e ciência, excelente para integrar em metodologias de ensino.

Recursos Multimédia

A integração de recursos multimédia na formação é uma estratégia eficaz para enriquecer a experiência de aprendizagem, facilitando a retenção e compreensão de informações. Aqui estão alguns sites que oferecem recursos multimédia diversificados, os quais formadores/as podem utilizar para dinamizar suas sessões:

TED Talks

TED
Uma plataforma renomada que oferece palestras sobre uma vasta gama de tópicos. Estes vídeos podem ser utilizados para introduzir conceitos, inspirar discussões ou oferecer perspetivas inovadoras.

Vídeos Educativos

Khan Academy
Disponibiliza vídeos educativos que cobrem uma ampla variedade de temas, desde matemática até ciências humanas, sendo uma excelente ferramenta para reforçar conceitos teóricos com explicações visuais claras.

Crash Course
Um canal no YouTube que oferece cursos em vídeo sobre muitos assuntos, apresentados de maneira envolvente e acessível.

Simulações e Visualizações Interativas

PhET
Um canal no YouTube que oferece cursos em vídeo sobre muitos assuntos, apresentados de maneira envolvente e acessível.

Google Earth
Permite explorar o mundo através de imagens de satélite, mapas, terrenos e construções em 3D. É uma ferramenta poderosa para geografia, história e ciências ambientais.

Recursos de Áudio

Audible
Oferece uma vasta seleção de livros de áudio que podem ser utilizados para complementar leituras ou introduzir novos temas de forma acessível.

SoundCloud
Uma plataforma de distribuição de áudio onde os/as usuários/as podem descobrir música original e podcasts sobre uma variedade de tópicos educacionais.

Recursos Visuais

Pixabay
Oferece uma vasta coleção de imagens, vídeos e ilustrações gratuitas que podem ser utilizadas para enriquecer materiais didáticos ou apresentações.

Unsplash
Uma fonte de imagens de alta qualidade e livres de direitos autorais, ideal para criar materiais visuais mais atrativos e profissionais.

Recursos Visuais

Coursera
Oferece cursos de universidades e instituições renomadas ao redor do mundo, muitos dos quais incluem recursos multimédia interativos.

Udemy
Uma plataforma de aprendizagem que disponibiliza cursos sobre uma ampla gama de tópicos, incluindo muitos que utilizam vídeos e outros recursos multimédia para ensinar habilidades e conceitos.

Horários dos Cursos

Curso Intensivo

Tipo

Modalidade

Horário

Duração

L1+S

36 Horas semanais em regime laboral + Sábado

6 Horas diárias: 9:30-12:30 e 14:00-17:00

2 Semanas e meia

L1+D

36 Horas semanais em regime laboral + Domingo

6 Horas diárias: 9:30-12:30 e 14:00-17:00

2 Semanas e meia

L2

30 Horas semanais em regime laboral

6 Horas diárias: 9:30-12:30 e 14:00-17:00

3 Semanas

Curso de Duração Média

Tipo

Modalidade

Horário

Duração

P2

15 Horas semanais em regime pós laboral

3 Horas diárias: 18:30-21:30

6 Semanas

P3

12.5 Horas semanais em regime pós laboral

2.5 Horas diárias: 19:00-21:30

7 Semanas

P1+S

21 Horas semanais em regime pós laboral + Sábado

3 Horas diárias: 18:30-21:30 +
6 Horas ao Sábado: 9:30-12:30 e 14:00-17:00

4 Semanas e meia

P1+D

21 Horas semanais em regime pós laboral + Domingo

3 Horas diárias: 18:30-21:30 +
6 Horas ao Domingo: 9:30-12:30 e 14:00-17:00

4 Semanas e meia

FS

13 Horas semanais em regime de fim-de-semana - Sábados e Domingos

6 Horas diárias: 9:30-12:30 e 14:00-17:00

8 Semanas

Guia do Formador

Pedir Mais Informações